Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Cinema’ Category

20 Anos de AKIRA.

Katsuhiro Otomo nasceu em Miyagi, uma província agricola do Japão em 14 de abril de 1954.

Mudou-se para Tóquio quando terminou seus estudos, e chegou determinado a se tornar um autor de mangás.

Em julho de 1988 colocou na telona sua obra prima AKIRA.

AKIRA foi o primeiro grande desenho de ficção cientifica, uma obra prima cuja técnica esmerada de desenhos e gráficos de computação lhe renderam inúmeros prêmios e se tornou mundialmente conhecida e admirada.

Quando assisti AKIRA, eu estava com 35 anos, e até hoje sómente uma obra me despertou interesse igual, FINAL FANTASY.

Na minha visão, nem mesmo o clássico HEAVY METAL foi páreo para AKIRA.

Quem não teve oportunidade de assistir AKIRA vai ter agora, o desenho chega até as locadoras em DVD especial, podendo ser alugado ou comprado.

A história se passa num Japão reconstruído após uma terceira guerra mundial.

Gangues de delinquentes jovens atropelam a cidade, numa aparência cruel com LARANJA MECÂNICA de Stanley Kubrik.

Mas, para quem nunca leu a revista, ou assistiu ao filme, não vou contar mais, porém só alugue o filme se você realmente gostar de ficção, não vá fazer como dezenas de pessoas que foram assistir ao primeiro longa metragem do Super Homen, de Cristhoper Reeves, e saiu dizendo “mas que coisa, o cara pode enxergar através das paredes, derreter as coisas com o calor dos olhos” …

Por favor, me poupem desses comentários.  

Read Full Post »

HOMEM DE FERRO

Na década de 60, ocorreu um “BOOM” no mundo das histórias em quadrinhos, principalmente pelas mãos de um gênio de nome Stanley Martin Lieber (Stan Lee).

Stan nasceu em Nova York, em 28 de dezembro de 1922.

Encabeçando uma equipe de desenhistas e criadores, entre eles Jack Kirby e Steve Ditko, revolucionou o mundo dos quadrinhos.

O Homem de Ferro, foi criado por Stan em 1963, e chegou ao Brasil nas páginas de uma nova revista a Capitão “Z”, dividindo espaço com as aventuras do Capitão América, em julho de 1967, pela Editora EBAL.

Essa edição recebeu o número ZERO e só era encontrada nos postos de combustível da SHELL.

Eu tinha 14 anos, e já era fissurado pelas histórias em quadrinhos.

A história original do Homem de Ferro usou a Guerra do Vietnã  (1959 até abril de 1975) para contar seu surgimento.

Os EUA, no início, apoiavam o regime ditatorial do Vietnã do Sul com dinheiro, armas, carros de combate, assessores militares e, a partir de 1962, tropas.

O industrial e milionário Anthony Edward Stark, fornecia armamentos para o exército americano usar na guerra, aumentando mais ainda sua fortuna.

Numa visita ao Vietnã, o industrial acabou se ferindo com a explosão de uma granada, cujos estilhaços se alojaram em seu coração.Capturado pelos vietcongs eles o forçaram a criar uma arma poderosa para ser usada por eles.Sómente após a criação da arma, os vietcongs prometeram realizar a operação que salvaria a vida de Stark. Aproveitando o acesso aos equipamentos, Stark tratou de criar algo que o mantivesse vivo, e o ajudasse a derrotar os vietcongs. Junto com ele estava na prisão um gênio da computação, que o ajudou a construir uma armadura para mante-lo vivo, e com muitos poderes.

Stark, vestido com a armadura destruiu os vietcongs que o mantiveram preso, mas não conseguiu salvar a vida do amigo que o ajudou.

Ao retornar aos EUA, Stark passou a melhorar cada vez mais sua armadura e a usá-la contra o crime, se tornando o Homem de Ferro. Em 2005, a armadura do Homem de Ferro já estava em sua 49ª versão, apesar de que muitas das versões anteriores apresentavam apenas pequenas alterações.

A história é muito mais rica do que isso, entrando aí a revolução que Stan Lee provocou nas HQs, todos os  personagens criados por ele, ou até mesmo os que já existiam, e que ele melhorou, trazem os conflitos que os seres humanos normais tem em seu dia a dia. 

As histórias de Homem de Ferro são muito ricas em detalhes e conflitos existenciais, Anthony Stark é dono de uma fortuna enorme, esconde a identidade na vida de um playboy, ao longo de sua vida torna-se alcóolatra e leva anos para se curar do vício, está sempre sendo ajudado por seu fiel mordomo Jarvis, teve vários amores mal resolvidos, como o amor que nutria por sua secretária “Pimentinha”, quase morreu quando uma ex-namorada (Kathleen Dare), lhe deu um tiro nas costas,etc.

Agora nas telonas podemos ver uma versão ligeiramente alterada para a história do personagem, o surgimento do Homem de Ferro não é mais contra os vietcongs, e sim contra os afegãos, mas a temática é a mesma.

Sábado vou conferir as aventuras e desventuras do Homenm de Ferro, e mais uma vez saltar ao passado, bom muito bom !!!

Grato ao Stan Lee pelas “maravilhas” com que nos proporciona desde a década de 60 até os dias de hoje.

 

  

 Stan Lee (2006)

Read Full Post »

ISTO É ROCK ?

Ganhei de minha filha Cynthia dois ingressos para o “filme-documentário-show” dos Rolling Stones – SHINE A LIGHT .

Fã escancarado dos Stones, fomos ao cinema (eu e Dóris), numa noite de quarta-feira.

Chegamos ao cinema e seguimos até a bilheteria para trocar os ingressos pelos tíquetes com código de barras. 

Bilheterias vazias, só duas funcionando.

Entrego os ingressos (grandes, acho que mais ou menos 20 por 20 cm) com uma foto do Mick em primeiro plano, e o Keith Richard logo atrás.

A garota da bilheteria devia ter uns 20 anos, no máximo.

Ela pega os ingressos, e como quem não estava entendendo nada, olha para a companheira ao lado, na testa um baita ponto de interrogação. A amiga explica que ela deveria escrever meu nome numa folha própria para a troca de ingressos promocionais, e passa para ela a tal folha em uma prancheta.

Aí vem a “pérola” da noite, ela continua olhando para o ingresso, vira para mim e pergunta :

“Isto” é rock ?

Olhei para a cara da Dóris, e não acreditando naquilo, perguntei para a garota com a voz um pouquinho aumentada (segundo a Dóris, eu estava berrando):

Filha, você não conhece os Rolling Stones ?   

A garota olha para mim com espanto e, indignada, responde: “Não, nunca ouvi falar”.

Eu não acredito nisso !!! (eu falando novamente).

A companheira ao lado balança a cabeça negativamente, não sei se recriminando a amiga ou a mim.

A garota, continuando indignada me pergunta :

– Por que, deveria conhecer ? 

– Filha, dá meus tíquetes !!!

Tirei os tíquetes da mão dela e puxei a Dóris em direção às catracas de entrada das salas.

Pensei que esse episódio iria estragar minha noite, mas logo nos traillers eu já estava em “alfa”.

Homem de Ferro, caraca, a melhor coisa que podia acontecer na telona foi a chegada dos quadrinhos !

SHINE A LIGHT é o melhor show que já colocaram na telona.

Martin Scorsese fez para a maior banda de rock do mundo, e de todos os tempos, a mais justíssima das homenagens.

São quase duas horas de momentos inacreditáveis do mais puro rock, filmados em duas noite no “New York’s Beacon Theatre” em 2006.

Eu fui assistir aos Stones no Pacaembú, em 1995 (Tour VOODOO LOUNGE), até hoje me lembro desse show, tenho um acervo enorme sobre a banda, desde livros, discos de vinil, CDs, DVDs, Fitas VHS, camisetas, etc. e agora estou aguardando desesperadamente por esse DVD.

A versão de Mick, para “As tears go by”  está lindíssima, o dueto da banda para um blues com Buddy Guy, simplesmente um desbunde !    

Na verdade, o show é indecente de bom !!!

Quem curte a banda não pode perder.

“ISTO É ROCK”!!! (SEM O PONTO DE INTERROGAÇÃO).

 

Read Full Post »